NOVIDADES 25 de Agosto, 2018
Compartilhe:

Abiarroz participa de diálogo setorial no Ministério da Agricultura

 Com o objetivo de manter a interlocução com o setor agrícola, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) promoveu, nesta quinta-feira (23), reunião com entidades do setor de grãos, cereais, sementes e insumos agrícolas. O intuito foi o de avaliar e discutir o Plano Agro+.

A diretora-executiva da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz), Andressa Silva, pleiteou suporte normativo para o Programa de Autorregulação da Qualidade, que visa a identificação dos agentes envolvidos na cadeia de classificação do produto e responsabilização solidária de todos os elos, em caso de desconformidade, com vistas à qualidade do produto disponibilizado para o consumidor, bem como a observância dos padrões para a classificação de tipos.

O ministro da Pasta, Blairo Maggi reafirmou compromisso com os representantes do Agronegócio de que mesmo na reta final de seu governo, a atual gestão não vai estacionar e reiterou a necessidade de ampliar a divulgação do Programa Agro+ Integridade, com destaque para certificação, acreditação e qualidade dos produtos a serem exportados. "O Brasil tem jeito sim, porém, precisamos ser mais eficientes, se não ficaremos de fora".

Foi destacada a importância de uma mudança na cultura de exportação, com vistas à elevação do padrão de qualidade dos produtos, respeito às normas e exigências do mercado externo e ressaltado que, diferentemente de anos atrás, hoje é bastante difícil ingressar em um novo mercado, mas extremamente fácil ser excluído de um mercado conquistado. Assim, renovou a relevância de as entidades divulgarem junto às empresas a adesão ao Plano Agro + Integridade.

Eumar Novacki, secretário-executivo do MAPA, destacou a necessidade de os setores unirem esforços para o pacto pela integridade, com o objetivo de melhorar a gestão, estimular a cadeia produtiva e criar um ambiente favorável capaz de aumentar a participação do agronegócio brasileiro no mercado internacional, que hoje é de 7% e a meta é de 10%.

 
Fonte: Abiarroz